Mercado de Trabalho

Conversas difíceis: como conduzir?

  • EditorChefe
  • data
  • 0
  • 0

Em algum momento da nossa vida tivemos que nos deparar com conversas que exigiram o máximo da nossa inteligência emocional e do nosso preparo para lidar com situações estressantes. Seja no âmbito pessoal ou profissional, o fato é que ninguém está imune a estes tipos de conversas.

Uma conversa difícil pode causar diversas sensações, principalmente para quem nunca se deparou com elas: nervosismo, insegurança, desconforto, medo e sensações à flor da pele. Diante de todas essas emoções, uma reação natural do ser humano é adiar ao máximo esse momento e a tendência em procrastinar é muito grande. O que é um grande erro, diga-se de passagem.

Saber o que falar e como falar é primordial nessas horas, principalmente se você é inexperiente no mercado. Às vezes sua colaboração é ótima, têm grandes ideias, porém não sabe como expô-las. Por isso neste artigo vamos te ajudar neste processo que exige prática e sensibilidade quanto às questões emocionais.

Reação humana quanto às conversas difíceis


Basicamente, existem tipos de padrões prejudiciais para a manutenção dos relacionamentos em geral: o primeiro é entrar em um estado de defesa (fuga ou ataque) e o segundo é ficar paralisado diante da situação.

Uma dica, por exemplo, é ao invés de dizer “você me magoou com essa atitude” experimente trocar por “eu me senti magoado com essa atitude”. Ao falar na primeira pessoa, você evita que seu interlocutor assuma uma postura defensiva. Neste artigo, separamos algumas frases que você pode evitar no trabalho, justamente, por serem “arriscadas”.

Quando existem conversas difíceis, vá direto ao ponto!


Evite a ironia, indiretas ou qualquer outra postura que abra margem para mal-entendidos. Vá direto ao ponto, seja claro, mas sempre com cautela para não ferir ou magoar a outra pessoa, lembre-se, inteligência emocional é muito importante nessas horas.

Também é importante lembrar: o que eu desejo alcançar a partir deste diálogo? É necessário que você saiba esta resposta antes de iniciar essas conversas. Você deseja apenas desabafar ou chegar em alguma conclusão? Essa conversa é conclusiva para o relacionamento ou, ao contrário, parte de um desejo de acertar as arestas e melhorar a comunicação entre vocês? É importante definir de forma clara o que você busca!

Quando, onde e como?


Conversas difíceis correm sempre o risco de acabar em uma discussão mais acalorada. É importante definir um local tranquilo e reservado para conversar e evitar que o estresse gerado pela situação gere uma carga emocional ainda mais intensa.

Busque um lugar neutro para ambos, livre de recordações negativas. Evite ter essas conversas em locais com passagem de pessoas ou de outros colaboradores.

A importância de treinar sua inteligência emocional


Muito tem se falado da inteligência emocional e como ela pode ajudar em vários processos delicados da nossa vida. E, ao contrário do que muita gente pensa, não se trata de ser “frio” com as situações impostas pela vida ou pela sociedade, mas saber manter o equilíbrio, a razão e a emoção sob controle para que você possa enxergar o todo com mais sabedoria e inteligência.

Ao desenvolver suas habilidades emocionais, é possível criar uma série de benefícios para suas relações, sejam elas pessoais ou profissionais. Isso permite que você reduza conflitos, direcione de maneira competente suas emoções e tenha uma comunicação menos ruidosa e mais assertiva. Para mais informações sobre este tema, separamos este artigo sobre como lidar com pessoas difíceis.