Mercado de Trabalho

Emprego: sinais que você está na profissão errada

  • EditorChefe
  • data
  • 0
  • 0

Nem sempre é possível estar no emprego dos sonhos. Às vezes, para chegar até lá, é preciso força, garra e determinação. Nesse meio tempo, podemos passar por alguns empregos que não nos agradam e que, por questões financeiras, precisamos encarar para pagar as contas e ter uma atividade.

E como nós percebemos se o trabalho que estamos exercendo pode estar nos afetando psicologicamente de forma negativa? Bem, neste artigo vamos elencar alguns comportamentos que são sinais claros de que você está na profissão errada. 

Cansaço e desânimo são primeiros sintomas


Quando estamos trabalhando em uma atividade que não nos agrada por inteiro, seja temporário ou fixo, nosso corpo e nossa mente emitem alguns sinais que devem ser levados em consideração.

Um dos primeiros sintomas é o cansaço extremo: de manhã não tem ânimo para levantar da cama. Ao chegar em casa de noite, você não tem vontade de fazer nada. Situações como essas mostram que você está realmente esgotado com a função que está exercendo, sugando todas as suas forças e seu ânimo. Fazendo com que o trabalho se torne um grande fardo a ser carregado.

Infelicidade constante no emprego


Todos nós temos dias bons e dias ruins, certo? Tanto na vida pessoal quanto na vida profissional, mas quando esses dias ruins não cessam e ocorre um dia pior do que o outro, é necessário fazer uma revisão do seu emprego. Será que você está na profissão certa? Por que tudo te deixa descontente?

Pessoas que não gostam das atividades que exercem também costumam reclamar de tudo, se sentem descontentes e desanimadas não importa o que aconteça, estas pessoas também costumam achar que tudo dá errado.

O colaborador que não gosta de seu emprego vive se ausentando


Há um outro sintoma claro de uma pessoa que não está satisfeita com seu emprego, geralmente ela pega atestados médicos e fica afastada por alguns dias. Obviamente isso é um direito do trabalhador, e se comprovada a doença, o trabalhador pode sim apresentar vários atestados.

O problema é que muitas vezes estas ausências são uma medida paliativa para um problema maior, o descontentamento com a atividade que exerce, fazendo com que ele faça de tudo para se ausentar. Às vezes as próprias doenças, em destaque as psicológicas, podem ser desencadeadas justamente por esse descontentamento com o emprego.

Problemas financeiros


Quem tem dificuldade em lidar com seu trabalho normalmente tende a ter gatilhos de escape. Alguns podem desenvolver até quadros de tristeza e depressão. Na maioria dos casos, quem não está feliz com a atividade que exerce gasta muito dinheiro em coisas inúteis ou que não fazem sentido na realidade do colaborador.

Em um sentimento de busca para preencher um vazio existente, no caso, a insatisfação profissional. Algumas vezes, há o sentimento de “recompensa” e muitos gastam com objetos desnecessários nestas horas. Parece que quanto mais você ganha, mais gasta, pois sente necessidade de ter algo e não sabe o que é, nem como saciar.

Incapacidade de mudar de emprego


Muitas pessoas que estão insatisfeitas com seu emprego costumam ficar num ciclo de desânimo, sentimento de comodidade e acabam “estacionando” até mesmo sua carreira.

Geralmente quem está insatisfeito com seu emprego costuma desenvolver outros problemas, como a dificuldade de buscar o novo, por temer estar aquém do esperado pelo mercado.

Tem medo de mudar em todos os aspectos. Se aparecem propostas melhores, o colaborador se sente impotente, inferior e incapaz de ser mais do que é. Apesar de não gostar do que faz, ele prefere estar quieto no seu canto.

Desiste de traçar metas pessoais e profissionais


Geralmente quem está insatisfeito com sua atividade tende a desistir de pequenos projetos e metas. E começa a deixar seus sonhos e objetivos de lado. Trabalha apenas para conquistar algumas coisas, que na maioria das vezes nem são essenciais.

Também acontece muito destas pessoas nunca terem tempo para si. Desperdiça muita energia para efetuar o seu trabalho, já que faz por obrigação e não por prazer, e por isso quando sobra um tempo, prefere dormir e ficar em casa, do que passear e fazer outras atividades mais interessantes.

Analise se você tem algum destes sintomas


Todos nós, em algum momento, já passamos por momentos como o que descrevemos neste artigo. Desânimo, vontade de ficar em casa e de não ir trabalhar.

Esse sentimento é normal. Porém, a partir do momento que isso se torna um hábito e você se pega infeliz o tempo todo fazendo seu trabalho, aí sim, temos um problema a ser solucionado. Mudar de emprego, talvez, seja o mais indicado. 

Nunca é tarde para recomeçar!


Definitivamente nunca é tarde para realizarmos os nossos sonhos. Se não estamos felizes em uma determinada profissão, é hora de “mover céus e terras” para buscar aquilo que você almeja.

Listamos neste link alguns cursos de profissões que podem te ajudar ou, ao menos, servir como uma ponte para você se descobrir em um novo segmento do mercado.